Os riscos da falta de manutenção no ar-condicionado

Publicado em 3 de outubro de 2018

Os riscos da falta de manutenção no ar-condicionado

A falta de manutenção no ar condicionado potencializa crise de doenças respiratórias como sinusite e rinite alérgica. Foto: Divulgação.

Ainda nem é verão, mas os termômetros têm apresentado temperaturas cada vez mais elevadas e, com isso, o ar-condicionado deixa de ser uma alternativa e passa a se tornar item de necessidade básica. Afinal, estamos no Rio de Janeiro. O aparelho que, muitas vezes, é o salvador da pátria, por tornar possível a permanência em ambientes fechados nos dias em que o calor não dá trégua, também pode assumir o papel de vilão por conta da falta de manutenção, já que o acúmulo de sujeira neste equipamento pode representar um risco para a sua saúde.

A falta de manutenção pode fazer com que você esteja vulnerável a microorganismos como fungos, ácaros, vírus e bactérias que ficam acumulados no meio da sujeira que fica retida no filtro dos aparelhos. Ao ligar o eletrodoméstico, estes seres microscópicos passam a ficar suspensos no ar e o destino final deles passa a ser o seu sistema respiratório. De acordo com  a Abrava (Associação Brasileira de Refrigeração, Ar-Condicionado, Ventilação e Aquecimento), uma pessoa respira cerca de 10 mil litros de ar por dia, onde 85% do tempo se passa dentro de ambientes fechados que geralmente são refrigerados.

O ar sujo liberado pelo aparelho sem manutenção potencializa crises de problemas respiratórios como sinusite, rinite, asma, bronquite e, inclusive, doenças mais graves, como pneumonia, e, para que você não corra esse risco, o ideal é que a limpeza seja feita a cada 15 dias.

Além de colocar o seu bem-estar em risco, a negligência em relação à limpeza do ar-condicionado também traz prejuízo financeiro, já que isso pode influenciar no aumento do gasto de energia consumida, pois quanto mais sujo estiver, mais tempo irá precisar para poder refrigerar o ambiente.

A Anvisa exige testes periódicos nos aparelhos de ar-condicionado utilizados em locais públicos onde há grande circulação de pessoas. Estes testes devem ser feitos pela vigilância sanitária de cada município para comprovar que o ar não esteja contaminado. Caso seja constatada a falta de manutenção, a multa pode chegar a R$ 200 mil.

Caso você já possua os sintomas gerados pela falta de manutenção de seu aparelho de ar-condicionado, procure ajuda especializada o quanto antes e não deixe de realizar a limpeza do eletrodoméstico dentro do período ideal de, no mínimo, 15 dias. Visite o Downtown e marque uma consulta com o seu alergista e o profissional de manutenção de ar-condidiconado.

 

Alergistas:

Carla Goulart

Bl. 03 – 120 Tel.: 3171-3171

Claudia Duarte de Moraes
Bl. 03 – 120 Tel.: 3171-3171

Elisabete Blanc
Bl. 04 – 320 Tel.: 3171-3171

Henrique Mem Eisenberg
Bl. 16 – 107 Tel.: 2494-5896

Hevania Mara Vaz Ricardo
Bl. 03 – 120 Tel.: 3171-3171

Iana Rodrigues

Bl. 03 – 308 Tel.: 3242-5005

Jorge Soares de Oliveira
Bl. 03 – 120 Tel.: 3171-3171

Ricardo Balesdent Barreira
Bl. 03 – 120 Tel.: 3171-3171

Rodrigo Cardeal Menezes
Bl. 23 – 202 Tel.: 3325-0245

Ruben Menezes Neto
Bl. 20 – 313 Tel.: 2492-5578

Valéria França da Silva
Bl. 04 – 320 Tel.: 3171-3171

Vania Ramos Pires
Bl. 03 – 120 Tel.: 3171-3171

 

Manutenção de ar-condicionado:

Sj Soluções Elétricas

Bl. 02 – 120 Tel.: 2201-5631